Voltar

NOTÍCIAS

13.05.2021 - Editado em 13.05.2021 - Compartilhar:
Estudo inédito do PROADI-SUS sobre a segurança e eficácia da teleconsulta no acompanhamento de pacientes com diabetes tipo 2 é publicado internacionalmente

Conduzido pelo Hospital Alemão Oswaldo Cruz por meio do PROADI-SUS, um estudo inédito que busca evidências científicas para a efetividade e segurança do uso da teleconsulta acaba de ter sua proposição metodológica e desenho publicados na Journal of Medical Internet Research (JMIR) Publications: Advancing Digital Health & Open Science. Publicações futuras trarão os resultados finalísticos para a comparação entre a teleconsulta e a consulta presencial.

Trata-se de um ensaio clínico randomizado, pragmático, unicêntrico, fase 2, aberto, de não-inferioridade, para avaliar a eficácia e segurança da teleconsulta comparada à consulta presencial de pacientes portadores de diabetes mellitus tipo 2 encaminhados da Atenção Básica para a Atenção Especializada no Sistema Único de Saúde.

 

Sobre o projeto:

A pesquisa está em andamento desde 2018 em Joinville (SC), e conta com o apoio do Ministério da Saúde, da Secretaria Municipal de Saúde de Joinville e do Núcleo de Telessaúde de Santa Catarina. O objetivo do estudo é conduzir uma pesquisa clínica para testar a hipótese que a teleconsulta é não inferior ao atendimento presencial de pacientes portadores de diabetes mellitus tipo 2, referenciados da Atenção Primária à Saúde para a Atenção Especializada do Sistema Único de Saúde.

Ao todo, o estudo incluirá 250 pacientes, de ambos os sexos com idade acima de 18 anos, portadores de diabetes mellitus tipo 2 e em uso de insulina com HbA1c (Hemoglobina Glicada) > 8%. Este tamanho de amostra permitirá avaliar a não-inferioridade com uma diferença de até 0,5% de HbA1c entre os grupos. Serão excluídos para participarem do estudo pacientes portadores de diabetes mellitus tipo 1, assim como pacientes portadoras de diabetes mellitus gestacional ou diagnosticada durante a gravidez e pacientes com clearance de creatinina estimado ou aferido abaixo de 30 ml/min/m2.

 

Contribuições esperadas pelo SUS:

Se confirmada a eficácia e a segurança para os pacientes atendidos por teleconsulta, após serem resolvidas as questões normativas pelo Conselho Federal de Medicina, esta poderá contribuir, de forma efetiva, na promoção do acesso dos pacientes ao sistema de saúde pública, incluindo aos médicos especialistas.

Também poderá haver incremento na resolubilidade das necessidades em saúde da população, rompendo a barreira geográfica que um país tão grande quanto o Brasil impõe na oferta e padronização da saúde. E por fim, poderá gerar uma potencial economia ao Sistema Único de Saúde, podendo a teleconsulta ser utilizada de maneira segura e com qualidade.

Estudo inédito do PROADI-SUS sobre a segurança e eficácia da teleconsulta no acompanhamento de pacientes com diabetes tipo 2 é publicado internacionalmente
Processando