Resumo

Microrganismos Resistentes (MR) são problemas de saúde pública por ameaçarem os ganhos de sobrevida no tratamento de doenças infecciosas obtidos nas últimas décadas, particularmente entre pacientes graves, internados em UTI, onde a frequência de infecções associadas à assistência à saúde (IRAS) e o uso de antibióticos é maior, o que favorece a indução da resistência bacteriana.

As causas dessa resistência são complexas e incluem o comportamento humano em diversos níveis da sociedade, com graves consequências que afetam a todos. Nos últimos anos, inúmeros esforços têm sido feitos para descrever as diferentes facetas da resistência, além da tentativa de encontrar possíveis intervenções para esse problema.

Entretanto, faltam estimativas de incidência de aquisição de MR em estudos multicêntricos, incluindo colonização ou infecção, entre pacientes internados em UTI, principalmente em países em desenvolvimento. Tais estimativas não são disponíveis, porque a maior parte dos dados não integra informações clínicas (incluindo infecções e desfechos), microbiológicas e custos no nível de pacientes individuais.


Introdução

O IMPACTO MR é uma plataforma de pesquisa colaborativa que iniciou como um estudo observacional prospectivo e colaborativo sobre infecções multirresistentes em pacientes de Unidade de Terapia Intensiva no triênio 2018-2020. Atualmente, junto com os demais hospitais de excelência, propõe diversos estudos de intervenção clínica no tema e tem sua continuação no triênio 2021-2023. 

Participam da iniciativa os seis hospitais membros do PROADI-SUS: BP – A Beneficência Portuguesa de São Paulo, Hcor, Hospital Israelita Albert Einstein, Hospital Sírio Libanês, Hospital Alemão Oswaldo Cruz e Hospital Moinhos de Vento, com coleta de dados clínicos, microbiológicos e de custos de pacientes adultos internados em Unidades de Terapia Intensiva (UTI) brasileiras, mantendo um padrão comum de coleta de dados, de alta qualidade, formando um banco de dados único e com as mesmas variáveis.

Foram selecionados 50 hospitais, em todo território nacional, que forneceram os dados necessários para desenvolver a plataforma e responder aos objetivos específicos do projeto. A estimativa é que, durante o período do estudo, sejam coletados dados de mais de 38 mil pacientes admitidos nas UTI a cada ano.

Cada organização é responsável por um eixo de pesquisa:

●        Hcor: Avalia o impacto clínico das infecções por MR a antimicrobianos em pacientes internados em UTI adulto no Brasil, e identifica a mortalidade atribuível à sepse em pacientes hospitalizados;

●        BP - A Beneficência Portguesa de São Paulo: Estudo observacional para avaliar a densidade de incidência, o perfil microbiológico, fatores de risco, manejo clínico e custos associados a infecção do sistema nervoso central em pacientes submetidos a implante de cateter de derivação ventricular externa e/ou dispositivo de monitorização da pressão intracraniana invasiva.

●        Hospital Alemão Oswaldo Cruz: Avalia a validade dos dados de Infecções Relacionadas à Assistência à Saúde (IRAS) e microrganismos resistentes reportados à Anvisa (Eixo V);

●        Hospital Israelita Albert Einstein: Avalia a importância dos saneantes e do ambiente hospitalar para transmissão de bactérias multirresistentes; e o impacto econômico de infecções por MR aos antimicrobianos em UTIs brasileiras;

●        Hospital Moinhos de Vento: Ensaio clínico randomizado, aberto, para avaliar a não inferioridade da antibioticoterapia de 7 dias comparado ao tratamento convencional de 14 dias nas infecções por bacilos Gram negativos multirresistentes;

●        Hospital Sírio-Libanês: No triênio passado, o objetivo foi avaliar o impacto clínico da aquisição (colonização ou infecção) de microrganismos resistentes (MR) e, neste triênio 2021-2023, será realizado um ensaio clínico randomizado, multicêntrico e controlado de avaliação de tratamento antimicrobiano em traqueobronquite associada à ventilação mecânica;


Métodos

Impacto MR - Clínico: No triênio passado, participaram do estudo UTIs de 50 hospitais, com previsão de inclusão de 38.250 pacientes por ano. Espera-se que os resultados dessa pesquisa permitam delinear futuras estratégias de prevenção de infecção por MR para grupos específicos de pacientes internados no SUS, bem como auxiliar o dimensionamento do problema.  No triênio 2021-2023 o projeto deve avaliar a mortalidade atribuível às IRAS e o impacto do banho de clorexidina na incidência dessas infecções e nos desfechos dos pacientes internados em UTI.

Impacto MR - Infecção SNC: Estudo observacional, conduzido em UTIs selecionadas entre as 57 que participam da Plataforma e coordenado pela BP - A Beneficência Portuguesa de São Paulo, com previsão de inclusão de 500 pacientes, com objetivo de avaliar as características das infecções de sistema nervoso central relacionadas a dispositivos, além dos fatores de risco, práticas de tratamento e manejo do foco. Os pacientes inclusos serão avaliados por um período de 6 meses para avaliação funcional pela escala de Rankin.

 

IMPACTO MR - Clorex: Ensaio clínico randomizado em cluster avaliando o impacto do banho de clorexidina - uma intervenção simples e amplamente acessível - na incidência de infecções relacionadas à assistência à saúde, incidência de patógenos MR e nos desfechos dos pacientes internados em UTI. Será conduzido em 30 UTIs e coordenado pelo Hcor.

Impacto MR – MAPA: trata-se de um estudo de caso-controle, retrospectivo, feito através de análise de prontuários de pacientes que faleceram ou que estiveram internados e receberam alta do hospital. Informações referentes ao internamento, como ocorrência de infecção, prescrição de antibióticos e outros agravos à saúde serão coletadas e analisadas. A análise estatística focará na identificação da mortalidade atribuível à sepse nesta população, ajustando para possíveis fatores de confusão.

Impacto MR - VATICAN: corresponde a um estudo de ensaio clínico randomizado em pacientes com traqueobronquite associada à ventilação mecânica (TAV) com uma estratégia de conduta expectante com observação clínica é não inferior ao tratamento com antimicrobianos por 7 dias no número de dias vivos e livres de ventilação mecânica em 28 dias.

Impacto MR - BGN: trata se de um ensaio clínico randomizado, aberto, que busca avaliar a não inferioridade para falha clínica (definida como reinfecção pelo mesmo patógeno ou morte em 28 dias) da antibioticoterapia de 7 dias comparado ao tratamento convencional de 14 dias nas infecções por bacilos Gram negativos multirresistentes;

Impacto MR - Econômico: estudo observacional prospectivo, para determinar o impacto econômico (custos hospitalares diretos e indiretos) de infecções por MR entre pacientes internados em UTI. Foram incluídas UTIs, selecionadas entre as 50 que fazem parte da plataforma, para serem submetidas também à coleta / avaliação dos dados de custo.

Impacto MR - Saneantes: abordar e compreender a respeito da estrutura básica dos serviços de Higiene e Limpeza dos hospitais que já participam do Projeto Impacto MR; avaliar as práticas de higiene e limpeza ambiental "in loco" nas 50 UTI cadastradas na plataforma; e, por fim, caracterizar biofilmes bacterianos em diferentes ambientes/superfícies de UTI (40 amostras de cada UTI) e a eventual contaminação de saneantes comumente utilizados na rotina de higienização o de ambientes.

 


Resultados

.


Equipe

  • BP - A Beneficência Portuguesa de São Paulo

    Liderança

    .


    Equipe

    Colaboração

    Área Técnica
  • Hcor

    Liderança

    .


    Equipe

    Colaboração

    Área Técnica
  • Hospital Alemão Oswaldo Cruz

    Liderança

    .


    Equipe

    Colaboração

    Área Técnica
  • Hospital Israelita Albert Einstein

    Liderança

    .


    Equipe

    Colaboração

    Área Técnica
  • Hospital Moinhos de Vento

    Liderança

    .


    Equipe

    Colaboração

    .


    Área Técnica
  • Hospital Sírio-Libanês

    Liderança

    .


    Equipe

    Colaboração

    Área Técnica

Conheça outros Projetos_