Integração e ampliação da telessaúde para o apoio a regulação na qualificação do encaminhamento ambulatorial
Hospital Sírio-Libanês

Integração e ampliação da telessaúde para o apoio a regulação na qualificação do encaminhamento ambulatorial
Regula+Brasil
2018-2020

Integração e ampliação da telessaúde para o apoio a regulação na qualificação do encaminhamento ambulatorial
Resumo

Atenção Primária à Saúde (APS) é a porta de entrada para o sistema de saúde, onde uma equipe de médicos, enfermeiros e outros profissionais cuidam dos problemas de saúde mais frequentes, visando o bem-estar geral e não somente a intervenção em um momento de doença. Esse processo de cuidado viabiliza a realização do acesso a outros pontos da rede de saúde como exames, especialistas ou hospitais.
Os serviços de APS aumentaram em todo o país nos últimos anos. Este crescimento ampliou o acesso dos usuários à saúde. Contudo, a resolutividade ainda não alcançou os patamares necessários. Dessa forma, condições de saúde sensíveis têm demandado os serviços especializados e hospitalares.
Assim, surgiu o Regula+Brasil, projeto construído com base na experiência exitosa do Telessaúde do Rio Grande do Sul (RS-UFRGS) com RegulaSUS, que diminuiu a disparidade entre demanda e oferta e produziu redução expressiva no número de solicitações em lista de espera a partir da implantação dos protocolos de encaminhamento somada à discussão de casos por teleconsultorias, reduzindo a incidência de novos pedidos de consultas especializadas.
Nesse sentido, o objetivo do Regula+Brasil é ampliar o uso da telessaúde como apoio à regulação das filas de espera para consulta com especialista de cinco capitais do Brasil, consolidando e divulgando a sua utilização como estratégia para qualificação da assistência na atenção primária. Para a execução do projeto será entregue um Núcleo de Telessaúde no Disitrito Federal, que centralizará o recebimento das chamadas do 0800. Os casos em lista de espera para consulta com especialista são regulados com base em critérios de encaminhamento, para priorizar os de maior necessidade e resolver na atenção primária as condições sensíveis à APS. Também está sendo realizado um estudo de custo-efetividade.
Há expectativa de redução em até 50% do número de pessoas em lista de espera para consulta com especialista e do tempo de espera geral, além de redução em até 25% na incidência de encaminhamentos para consulta com especialista, bem como aumento em até 2,5 vezes da proporção de encaminhamentos corretos segundo os protocolos.
Em relação à volumetria de atendimentos, já foram regulados 18.210 casos entre outubro/2018 e janeiro/2019. Em janeiro/2019 também foi ativado o canal 0800 com início da realização de teleconsultorias.


Introdução

Os serviços de Atenção Primária à Saúde (APS) cresceram em todo país nos últimos anos. Este crescimento ampliou o acesso das pessoas aos serviços de saúde, contudo a resolutividade das equipes da APS ainda não alcançou os patamares necessários. Isto se deve, entre outros motivos, a qualidade clínica insuficiente para resolver grande parte das demandas de saúde das pessoas, à comunicação inadequada entre os níveis de atenção e à baixa incorporação de tecnologias diagnósticas e terapêuticas na APS.

A desorganização do sistema causa destinação da oferta de recursos ambulatoriais especializados e hospitalares para tratamento de condições de saúde sensíveis à APS, aumento da demanda por serviços de pronto atendimento, superlotação de urgências e emergências, listas de espera por consultas especializadas e por procedimentos diagnósticos crescentes e desproporcionais à oferta, com grande proporção dos usuários esperando por anos até ter sua necessidade atendida. Ao mesmo tempo, expõe as pessoas atendidas pelos níveis secundário e terciário a riscos desnecessários, comparando ao atendimento de uma APS resolutiva.

 

O Regula+Brasil foi construído baseado na experiência exitosa do TelessaúdeRS-UFRGS, o RegulaSUS. A implantação dos protocolos de encaminhamento somada à discussão de casos por teleconsultorias reduziu a incidência de novos pedidos de consultas especializadas, diminuiu a disparidade entre demanda e oferta e produziu redução expressiva no número de solicitações em lista de espera. O objetivo do Regula+Brasil é ampliar o uso da telessaúde como apoio à regulação das filas de espera para consulta com especialista de outros cinco municípios do Brasil, consolidando e divulgando a sua utilização  como estratégia para qualificação da assistência na atenção primária. Para a execução do projeto será entregue um Núcleo de Telessaúde no DF, que centralizará o recebimento das chamadas do 0800.



Métodos
Este é um projeto no qual os casos em lista de espera para consulta com especialista são regulados com base em critérios de encaminhamento para priorizar os casos com maior necessidade e resolver na atenção primária as condições sensíveis à APS. Os médicos assistentes dos casos selecionados serão contatados para realização de teleconsultoria via canal 0800. Após a teleconsultoria, o encaminhamento pode ser cancelado ou autorizado. Os casos selecionados para consulta presencial com especialista serão autorizados e enviados para agendamento. Prévio ao início das atividades assistenciais em cada capital é realizado um workshop para alinhamento da execução.
Também será realizado um estudo de custo-efetividade, com delineamento transversal, aninhado em estudo de caso sobre a expansão de um projeto regional de regulação ambulatorial apoiada por teleconsultoria para outras regiões brasileiras. Os efeitos da regulação apoiada teleconsultoria, nas filas de espera de consulta especializada serão medidos em um estudo do tipo antes e depois. A avaliação do custo do serviço de telerregulação irá seguir as orientações dos métodos de custeio baseado em atividade e tempo a partir de dados coletados através das bases de dados geradas nos sistemas e observação da operação. Para esse projeto, as métricas de efetividade serão relacionadas a produção e não a eventos de saúde. Assim, espera-se que o modelo retorne as razões de custo-efetividade simples de custo por paciente regulado e de custo por paciente com encaminhamento desnecessário evitado.
Incorporamos nesse projeto a estratégia de ensino a distância como forma de potencializar a capacitação dos médicos da AB. Os temas serão customizados com base nos principais temas das teleconsultorias realizadas pelo TelessaúdeDF.


Resultados
Em outubro/2018 começamos a regulação da lista de espera para consulta ambulatorial em Belo Horizonte e no Distrito Federal. 
No período entre outubro de 2018 e janeiro de 2019 foram avaliados 18.210 casos encaminhados para consulta com especialista. Destes, 3.316 foram autorizados e os demais casos (14.894) foram devolvidos para discussão de caso com o médico assistente da unidade básica de saúde. Conforme pactuação prévia, há um prazo de 90 dias para discussão do caso e definição sobre o encaminhamento do caso (autorizado ou cancelado).
As especialidades que estão sendo reguladas em Porto Alegre até janeiro/2019 são: cirurgia vascular, endocrinologia, gastroenterologia, ginecologia, neurocirurgia, ortopedia, pneumologia, proctologia, psiquiatria e urologia. Em Belo Horizonte, reumatologia e neurologia e no Distrito Federal, cardiologia, endocrinologia e neurologia.
O canal 0800 foi disponibilizado em janeiro/2019 para início da discussão de caso.
 


Liderança

CESAR BISELLI FERREIRA

Hospital Sírio-Libanês

http://lattes.cnpq.br/2721930963826105

 



Equipe

ADRIANA APARECIDA BOSCO

Hospital Sírio-Libanês

http://lattes.cnpq.br/1647310703370877

 

ALLEF RODRIGUES DE OLIVEIRA

Hospital Sírio-Libanês

  

BELISA GOMES MULLER CONTIN

Hospital Sírio-Libanês

 

CARLOS EDUARDO ALIATTI MANTESE

Hospital Sírio-Libanês

http://lattes.cnpq.br/7690038986733472

 

 

ELLEN MACHADO ARLINDO

Hospital Sírio-Libanês

http://lattes.cnpq.br/7610400798955245

 

EMANUELLE ROBERTA DA SILVA AQUINO

Hospital Sírio-Libanês

http://lattes.cnpq.br/6959309536232800

 

GUILHERME BEHREND SILVA RIBEIRO

Hospital Sírio-Libanês

http://lattes.cnpq.br/3865624433344717

 

IZADORA COELHO DA SILVA

Hospital Sírio-Libanês

 

JOSUE BASSO

Hospital Sírio-Libanês

http://lattes.cnpq.br/8868257732705921

 

LIGIA MARRONI BURIGO

Hospital Sírio-Libanês

http://lattes.cnpq.br/7638159467989673

 

LUCIANO NADER DE ARAUJO

Hospital Sírio-Libanês

http://lattes.cnpq.br/0408453886746025

 

LUINA RIOS PEREIRA

Hospital Sírio-Libanês

http://lattes.cnpq.br/1907958291062256

  

MARCUS VINICIUS DUTRA ZUANAZZI

Hospital Sírio-Libanês

http://lattes.cnpq.br/3758849508707728

 

MARIANA DELFINA DE JESUS

Hospital Sírio-Libanês

 

MARIANA DUQUE FIGUEIRA

Hospital Sírio-Libanês

 

PATRICIA ROBERTA BERITHE P DE OLIVEIRA

Hospital Sírio-Libanês

 

PERLLA POLLYANNA DE FRANCA JUVENTINO

Hospital Sírio-Libanês

 

PRISCILA RAUPP DA ROSA

Hospital Sírio-Libanês

http://lattes.cnpq.br/1510752276232720

 

RAFAEL ROCHA SILVA

Hospital Sírio-Libanês

 

RAPHAEL MENDES MOTTA

Hospital Sírio-Libanês

 

RODRIGO WILSON DE SOUZA

Hospital Sírio-Libanês

http://lattes.cnpq.br/3243786722089809

 

SABRINA DALBOSCO GADENZ

Hospital Sírio-Libanês

http://lattes.cnpq.br/4650148347889364

 

STEPHAN SPERLING

Hospital Sírio-Libanês

http://lattes.cnpq.br/6245020924007506

 

VINICIUS DE PRA PERIUS

Hospital Sírio-Libanês

http://lattes.cnpq.br/2766628063301730

 



Colaboração
Telessaúde RS-UFRGS

Área Técnica
Secretaria de Atenção à Saúde - SAS

INDICADORES

NOTÍCIAS RELACIONADAS

Hospitais membros do PROADI-SUS marcam presença no Fórum Estadão Think
05.11.2019
Hospitais membros do PROADI-SUS marcam presença no Fórum Estadão Think
O Programa de Apoio ao Desenvolvimento Institucional do Sistema Único de Saúde (PROADI-SUS) comemora, em 2019, 10...
CONHEÇA OUTROS PROJETOS
Processando