Avaliação do impacto clínico na aquisição de microrganismos resistentes (MR): Impacto das infecções por microrganismos resistentes a antimicrobianos em pacientes internados em unidades de terapia intensiva adulto no Brasil.
Hospital Sírio-Libanês

Avaliação do impacto clínico na aquisição de microrganismos resistentes (MR): Impacto das infecções por microrganismos resistentes a antimicrobianos em pacientes internados em unidades de terapia intensiva adulto no Brasil.
IMPACTO MR: Fatores de Risco
2018-2020

Avaliação do  impacto clínico na aquisição de microrganismos resistentes (MR): Impacto das infecções por microrganismos resistentes a antimicrobianos em pacientes internados em unidades de terapia intensiva adulto no Brasil.
Resumo
Microrganismos resistentes (MR) são problemas de saúde pública por ameaçar os ganhos de sobrevida no tratamento de doenças infecciosas obtidos nas últimas décadas, particularmente entre pacientes gravemente enfermos internados em unidades de terapia intensiva (UTI), onde a frequência de infecções associadas à assistência à saúde e o uso de antibióticos é maior, o que favorece a indução da resistência bacteriana.
Em países de alta renda, as taxas elevadas de uso de antibióticos na comunidade, nos hospitais, e na agricultura contribuíram para um aumento do número de MR. Isso leva ao que muitos chamam de “era pós-antibiótica”, onde a eficácia dos antibióticos disponíveis é menor e muitas infecções são causadas por microrganismos resistentes a todos os antibióticos disponíveis.
Entretanto, faltam estimativas de incidência de aquisição de MR de estudos multicêntricos, incluindo colonização ou infecção, entre pacientes internados em UTI, principalmente em países em desenvolvimento. Tais estimativas não são disponíveis porque a maior parte dos dados não integra informações clínicas (incluindo infecções e desfechos), microbiológicas e custos no nível de pacientes individuais.
Assim, o projeto IMPACTO MR tem como objetivo estabelecer uma plataforma de pesquisa colaborativa para apoiar o Plano de Ação Nacional de Prevenção e Controle da Resistência aos Antimicrobianos.
O IMPACTO MR é uma plataforma de pesquisas que inicia como um estudo observacional prospectivo e colaborativo, entre os 5 hospitais do PROADI, também denominados Hospitais coordenadores: Hospital do Coração (HCor), Hospital Israelita Albert Einstein (HIAE), Hospital Sírio Libanês (HSL), Hospital Alemão Oswaldo Cruz (HAOC), Hospital Moinhos de Vento (HMV), com coleta de dados clínicos, microbiológicos e de custos de pacientes internados em UTI adulto brasileiras, mantendo um padrão comum de coleta, de alta qualidade, formando um banco de dados único e com as mesmas variáveis.
Participarão do estudo UTIs de 50 hospitais, com previsão de inclusão de 38.250 pacientes por ano.
Um dos pilares do estudo IMPACTO MR é a avaliação de fatores de risco para aquisição de MR. O estudo iniciou em novembro de 2018 e está em execução. Espera- se que os resultados desta pesquisa permitam delinear futuras estratégias de prevenção de infecção por MR para grupos específicos de pacientes internados no SUS, bem como auxiliar o dimensionamento do problema.


Introdução
Microrganismos resistentes (MR) são problemas de saúde pública por ameaçar os ganhos de sobrevida no tratamento de doenças infecciosas obtidos nas últimas décadas, particularmente entre pacientes internados em unidades de terapia intensiva (UTI), onde a frequência de infecções associadas à assistência à saúde e o uso de antibióticos é maior, o que favorece a indução da resistência bacteriana.
As causas da resistência aos antimicrobianos são complexas e incluem o comportamento humano em diversos níveis da sociedade. As consequências são graves e afetam a todos. Diversos esforços para descrever as diferentes facetas da resistência e possíveis intervenções para enfrentar esse grande desafio tem sido investigados.
Carecemos de estimativas de incidência de aquisição de MR de estudos multicêntricos, incluindo colonização ou infecção, entre pacientes internados em UTI. Faltam também boas avaliações do impacto clínico e econômico da aquisição de MR em nosso meio. Tais estimativas não são disponíveis porque a maior parte dos dados não integra informações clínicas (incluindo infecções e desfechos), microbiológicas e custos no nível de pacientes individuais.

O projeto tem como objetivo estabelecer uma plataforma de pesquisa colaborativa para apoiar o Plano de Ação Nacional de Prevenção e Controle da Resistência aos Antimicrobianos. 

O IMPACTO MR é uma plataforma de pesquisas que inicia como um estudo observacional prospectivo e colaborativo, entre os 5 hospitais do PROADI, também denominados Hospitais coordenadores: Hospital do Coração (HCor), Hospital Israelita Albert Einstein (HIAE), Hospital Sírio Libanês (HSL), Hospital Alemão Oswaldo Cruz (HAOC), Hospital Moinhos de Vento (HMV), descrita no protocolo em anexo, com coleta de dados clínicos, microbiológicos e de custos de pacientes internados em UTI adulto brasileiras, mantendo um padrão comum de coleta, de alta qualidade, formando um banco de dados único e com as mesmas variáveis.


Métodos
O IMPACTO MR é uma plataforma de pesquisas que inicia como um estudo observacional prospectivo e colaborativo, com coleta de dados clínicos, microbiológicos e de custos de pacientes internados em UTI adulto brasileiras. Participarão do estudo UTIs de 50 hospitais, com previsão de inclusão de 38.250 pacientes por ano.
Coletaremos dados de todos os pacientes adultos admitidos nas UTIs dos 50 hospitais selecionados para a plataforma. Esses dados serão extraídos dos registros de saúde (i.e. prontuários, exames de imagem e laboratório). Esses dados incluem informações sobre a função orgânica, características demográficas, diagnósticos, risco previsto de morte intra-hospitalar (utilizando o SAPS 3), uso de antimicrobianos e estado vital na alta hospitalar. Todos os dados clínicos dos pacientes serão anônimos e registrados na plataforma do estudo. Também coletaremos dados para caracterizar os hospitais (e as UTIs), laboratório de microbiologia e comissões de controle de infecção hospitalar (CCIH).
A coleta de dados terá início no segundo trimestre de 2019 e término em dezembro de 2020. O estudo será conduzido em conformidade com as resoluções nacionais e internacionais que norteiam a boa prática e ética em pesquisa.


Resultados
Nossos resultados ajudarão na elaboração do componente do setor de saúde do Plano de Ação Nacional de Prevenção e Controle da Resistência aos Antimicrobianos do Brasil em conformidade com o Plano proposto pela OMS. Importante destacar que a epidemiologia dos MR difere entre os países, dessa forma uma avaliação nacional é útil para determinar o impacto clínico (i.e. mortalidade, tempo de internação hospitalar) e as prioridades dessas infecções em âmbito nacional. Isso permitirá o uso eficaz de recursos finitos para melhorar as decisões e ações de saúde pública com dados nacionais específicos.
A partir das conclusões do estudo, aqueles que futuramente serão atendidos, beneficiar-se-ão de um melhor entendimento da epidemiologia dos patógenos multiresistentes nas UTIs, bem como de seu impacto clinico, econômico, bem como a dinâmica de transmissão e os fatores de risco associados. Os resultados desta pesquisa permitirão delinear futuras estratégias de prevenção de infecção por MR para grupos específicos de pacientes internados no SUS, bem como auxiliar o dimensionamento do problema. Futuramente, pretendemos estender o projeto Impacto MR de forma a testar intervenções em nível de centro para prevenção de infecções por germes multirresistentes que trarão benefício a todos aqueles que forem futuramente atendidos nestas UTIs.


Liderança
Luiz Fernando Lima Reis - Patrocinador
http://lattes.cnpq.br/8296739883987900

Luciano Cesar Pontes de Azevedo - Pesquisador Responsável
http://lattes.cnpq.br/5136945141059977 
 
Franca Pellison Baldassare - Gerente do Projeto
http://lattes.cnpq.br/7849027734783832

Equipe
Equipe Técnica:
Bruno Martins Tomazini - http://lattes.cnpq.br/3616174848882466 
Flavia Regina Bueno - http://lattes.cnpq.br/2270896682146645

Equipe Administrativa:
Karen Yoshiko Yamagami
Elisângela Emilene Moro


Colaboração
Projeto colaborativo entre os 5 Hospitais de Excelência:
Hospital Sírio-Libanês – HSL
Hospital do Coração – HCor
Hospital Alemão Oswaldo Cruz – HAOC
Hospital Israelita Albert Einstein – HIAE
Hospital Moinhos de Vento – HMV

Área Técnica
Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA)
Secretaria de Ciência, Tecnologia e Insumos Estr atégicos (SCTIE)
Ministério da Saúde

INDICADORES

CONHEÇA OUTROS PROJETOS
Processando