Estudo da Terapia Tripla para Prevenção de Eventos Recorrentes de Doença Cerebral Intraparenquimatosa
Hospital Moinhos de Vento

Estudo da Terapia Tripla para Prevenção de Eventos Recorrentes de Doença Cerebral Intraparenquimatosa
Trident
2018-2020

Estudo da Terapia Tripla para Prevenção de Eventos Recorrentes de Doença Cerebral Intraparenquimatosa
Resumo
A hemorragia intraparenquimatosa aguda (HIP) é uma das formas mais graves de hemorragia cerebral e representa 10% dos novos casos de Acidente Vascular Cerebral (AVC) no mundo. A doença tem impacto considerável na mortalidade e nos gastos públicos em saúde, com hospitalização, exames, medicamentos, cuidados domiciliares e previdência.

Para fornecer evidências do impacto de tratamento a nível mundial foi delineado o estudo TRIDENT, na Austrália. Com financiamento colaborativo internacional, o estudo é executado na Austrália, China, Inglaterra, Taiwan, Malásia, Singapura, Sri Lanka, Holanda, Suécia e Brasil e investiga a combinação de doses de medicamentos anti-hipertensivos para o tratamento da HIP.

O estudo fornece evidências da eficácia de um medicamento para a redução intensiva de pressão arterial como prevenção do AVC recorrente após a HIP. A intervenção proposta é de baixo custo (custo estimado do tratamento por paciente de 9 reais por mês), com boa taxa de adesão (tomada única diária) e de fácil produção, podendo inclusive ser manufaturada em laboratórios públicos.

No Brasil, a incidência anual de HIP é de aproximadamente 50.000 casos. Espera-se que com a pílula tripla ocorra a redução de aproximadamente 394 casos de AVC hemorrágico no primeiro ano. O custo estimado, considerando apenas custos diretos do medicamento e não considerando a economia em relação a gastos com a HIP, é de R$ 14.807,50 por evento prevenido.

O estudo determina a eficácia do tratamento intensivo da redução da pressão arterial em pacientes com HIP através da utilização de uma pílula tripla de anti-hipertensivos, adicionada ao tratamento anti-hipertensivo padrão na redução de acidente vascular cerebral (AVC), isquêmico ou hemorrágico.
O TRIDENT é um ensaio clínico randomizado, internacional, multicêntrico, controlado por placebo, que envolverá 4.200 pacientes com hemorragia intraparenquimatosa prévia, recrutados em aproximadamente 150 centros clínicos na Oceania, Ásia, Europa e Américas.

Para o Brasil, estima-se a inclusão de aproximadamente 300 pacientes, selecionados em 10 centros. O estudo inicia com um período de transição ativa inicial, em que todos os incluídos recebem a pílula tripla por duas semanas, e após são randomizados em dois grupos de tratamento por 3 anos. Em nosso país também será realizada a avaliação de neuroimagem, traçando os efeitos na progressão da doença e indicadores de prognóstico.
 


Introdução
A hemorragia intraparenquimatosa (HIP) aguda é uma das formas mais graves de hemorragia cerebral e representa 10% dos novos casos de Acidente Vascular Cerebral (AVC) no mundo. No Brasil, o AVC é a segunda causa de morte e a primeira causa de incapacidade, com impacto na mortalidade e nos gastos públicos em saúde.

O estudo TRIDENT tem financiamento colaborativo internacional e é executado na Austrália, China, Inglaterra, Taiwan, Malásia, Singapura, Sri Lanka, Holanda, Suécia e Brasil.

O estudo é desenhado para fornecer evidências da eficácia da redução intensiva de pressão arterial para prevenir o AVC recorrente após a HIP. A intervenção proposta pelo estudo é de baixo custo (custo estimado do tratamento por paciente de 9 reais por mês), com boa taxa de adesão (tomada única diária) e de fácil produção, podendo inclusive ser manufaturada em laboratórios públicos.

O medicamente utilizado é uma polipílula que contém combinação de doses baixas de 3 medicamentos anti-hipertensivos como tratamento padrão em pacientes com história de HIP aguda e níveis alterados de pressão arterial sistólica. São recrutados 4200 pacientes no mundo todo e a expectativa é reduzir em 35% o risco de um novo AVC.

No Brasil, a incidência anual de HIP é de aproximadamente 50.000 casos. Espera-se que com a pílula tripla ocorra a redução de aproximadamente 394 casos de AVC hemorrágico no primeiro ano. O custo estimado, considerando apenas custos diretos do medicamento e não considerando a economia em relação a gastos com a HIP, é de R$ 14.807,50 por evento prevenido.

Além de determinar a eficácia e impacto do tratamento intensivo da redução da pressão arterial em pacientes com HIP através da utilização de uma pílula tripla de anti-hipertensivos, adicionada ao tratamento anti-hipertensivo padrão na redução de acidente vascular cerebral (AVC), isquêmico ou hemorrágico são avaliados os efeitos na progressão da doença e indicadores de prognóstico.


Métodos
O TRIDENT é um ensaio clínico randomizado, internacional, multicêntrico, investigador-iniciado e conduzido, duplo-cego, controlado por placebo, que envolverá 4200 pacientes com hemorragia intraparenquimatosa prévia, recrutados em aproximadamente 150 centros clínicos localizados na Oceania, Ásia, Europa e Américas. Para o Brasil, estima-se a inclusão de aproximadamente 300 pacientes, selecionados em 10 centros. 

O fluxograma do estudo inclui nas primeiras duas semanas uma fase de transição (run-in) ativa, em que todos os potenciais participantes receberão a pílula tripla. O objetivo desta fase é garantir a randomização de pacientes que toleram o regime de tratamento (redução mais intensiva de PA e de anti-hipertensivos específicos) e aumentar a probabilidade de alta adesão ao tratamento durante o acompanhamento a longo prazo. Após essa fase ocorre a randomização dos participantes entre pílula tripla e placebo. Em ambos os grupos os pacientes recebem o tratamento prévio. O cegamento dos participantes será útil para reduzir os vieses de eventos adversos reportados. Todos os pacientes randomizados receberão a medicação do estudo em média por 3 anos.

O estudo é composto por duas fases, a primeira de inicialização inclui 1.000 pacientes mundialmente para determinar a eficácia, tolerabilidade, segurança e adesão à pílula tripla nos primeiros 6 meses de tratamento, após na fase de expansão serão incluídos o número de necessário de pacientes para o tratamento.
No Brasil são recrutados 300 pacientes em centros de pesquisas espalhados pelo território nacional. Os critérios de elegibilidade incluem o histórico de HIP do paciente, a estabilidade clínica, o acesso às visitas nos centros de seguimento, o uso de medicações específicas contraindicadas e outras condições de saúde de exclusão.

A avaliação de neuroimagem será realizada a partir de análise de ressonância magnética de crânio e avaliação de cognição e memória, realizadas na inclusão do paciente e após um ano de estudo.


Resultados


Liderança
Líder de Projeto - Dra. Ana Claudia de Souza
Investigadora Principal no Brasil - Profa. Dra. Sheila Cristina Ouriques Martins
Investigador Principal no Brasil - Prof. Dr. Octávio Marques Ponte Neto

Equipe


Colaboração
Colaboração internacional com o The George Institute, Sydney, Austrália.

Área Técnica

Departamento de Ciência e Tecnologia (DECIT) /Secretaria de Ciência, Tecnologia e Insumos Estratégicos (SCTIE)



INDICADORES

CONHEÇA OUTROS PROJETOS
Processando