Vitamina C, Hidrocortisona e Tiamina em pacientes com choque séptico: estudo clínico randomizado (vitamin trial)
Hospital Sírio-Libanês

Vitamina C, Hidrocortisona e Tiamina em pacientes com choque séptico: estudo clínico randomizado (vitamin trial)
Vitamina C
2018-2020

Hospital Sírio-Libanês
Resumo

O ônus global de sepse é substancial com uma estimativa de 15 a 19 milhões casos por ano, a grande maioria desses casos ocorre em países de baixa renda. Com uma melhora no diagnóstico e tratamento de suporte, a mortalidade de 28 dias por sepse em países de alta renda diminuiu cerca de 25%, no entanto, a mortalidade provocada por choque séptico permanece ainda em torno de 45%. Além disso, a mortalidade por sepse e choque séptico em países de baixa renda permanece elevada, em torno de 60%. Além da mortalidade a curto prazo, os pacientes sépticos sofrem numerosas complicações a curto e longo prazo e têm risco aumentado de morte por até cinco anos após o evento agudo. Novas abordagens terapêuticas para a sepse são necessárias e precisam ser eficazes, baratas, seguras e prontamente disponíveis. Este projeto prevê a combinação de três elementos: vitamina C, hidrocortisona e tiamina,  em um estudo randomizado, controlado, multicêntrico (mcRCT), pragmático e de viabilidade para confirmar que achados de sinergia aumentam a sobrevida dos pacientes com sepses e podem salvar vidas.

O objetivo do estudo é determinar se a administração intravenosa de dose elevada de Vitamina C intravenosa (1,5 g a cada 6 horas), Tiamina (200 mg a cada 12 horas) e Hidrocortisona (50 mg a cada 6 horas) por 7 (sete) dias em pacientes com choque séptico resulta em redução da mortalidade por todas as causas em 28 dias após a randomização. Esta intervenção será comparada a intervenção do grupo controle, que receberá Hidrocortisona (50mg a cada 6 horas) associada ao placebo (substância sem efeito farmacêutico). O estudo é um ensaio clínico duplo cego, randomizado, controlado e multicêntrico e a população do estudo são os pacientes admitidos nas UTI dos hospitais participantes com o diagnóstico primário de choque séptico por qualquer foco, que se encaixem nos critérios de sepses, além de ter mais de 18 anos. Os pacientes serão alocados em uma proporção de 1:1 para o grupo de tratamento, recebendo os medicamentos ou para o grupo controle. O tratamento continuará até que um dos critérios para suspensão do tratamento seja atendido. A análise dos casos fechados ocorrerá na Coordenação do Estudo.



Introdução

Vários estudos investigaram o uso de vitamina C no doente crítico. Em um estudo piloto de 24 pacientes com sepse grave e choque séptico, a vitamina C intravenosa em altas doses atenuou a resposta inflamatória.  No entanto, um efeito tão dramático parece clinicamente implausível. Os pacientes com sepse previsivelmente têm níveis séricos de vitamina C muito baixos, que só podem ser corrigidos com vitamina C intravenosa em uma dose de mais de 3 gramas por dia. A combinação de hidrocortisona e vitamina C pode atuar sinergicamente em pacientes com sepse. Esta hipótese é apoiada por um estudo in-vitro em que a hidrocortisona, juntamente com a vitamina C, protegem o endotélio vascular contra danos causados pela endotoxina, enquanto nenhum agente sozinho tem esse efeito. Com base nesses dados, sugerimos que a combinação de hidrocortisona e vitamina C podem atuar sinergicamente para limitar a resposta pró-inflamatória, limitar a lesão endotelial e melhorar a função microcirculatória e a reação vasopressora em pacientes com sepse e choque séptico. A tiamina também foi reconhecida tendo um papel essencial no metabolismo celular e na formação de ATP. O papel de cofator na sinalização neuronal, homeostase, atividade colinérgica, ativação dos canais de cloro e resposta imune está recebendo atenção crescente, enquanto a descoberta de nucleotídeos de tiamina e adenina indica que ainda pode haver mais funções da tiamina a serem reveladas.  Este projeto prevê a combinação destes três elementos com um estudo randomizado, controlado, multicêntrico (mcRCT), pragmático e de viabilidade para confirmar que os achados de sinergia aumentam a sobrevida dos pacientes com sepses. Além disso, acreditamos que é essencial realizar este estudo, já que a vitamina C, hidrocortisona e tiamina são baratas e amplamente disponíveis e essa abordagem terapêutica tem potencial para ser usada em países em desenvolvimento e salvar a vida de milhões de pacientes que morrem de sepse no mundo inteiro a cada ano.



Métodos

O objetivo do estudo é determinar se a administração intravenosa de dose elevada de Vitamina C intravenosa (1,5 g a cada 6 horas), Tiamina (200 mg a cada 12 horas) e Hidrocortisona (50 mg a cada 6 horas) por 7 (sete) dias em pacientes com choque séptico resulta em redução da mortalidade por todas as causas em 28 dias após a randomização. Esta intervenção será comparada a intervenção do grupo controle, que receberá Hidrocortisona (50mg a cada 6 horas) associada ao placebo (substância sem efeito farmacêutico).

O estudo é um ensaio clínico duplo cego, randomizado, controlado e multicêntrico e a população do estudo são os pacientes admitidos nas UTI dos hospitais participantes com o diagnóstico primário de choque séptico por qualquer foco, que se encaixem nos critérios de sepses, além de ter mais de 18 anos. 

Os pacientes serão alocados em uma proporção de 1:1 para o grupo de tratamento, recebendo os medicamentos ou para o grupo controle. O tratamento continuará até que um dos critérios para suspensão do tratamento seja atendido. A análise dos casos fechados ocorrerá na Coordenação do Estudo.



Resultados

Atualmente o projeto está em fase de análise regulatória nos centros de pesquisa selecionados aguardando aprovação para o início do recrutamento dos pacientes.



Liderança

Vania Bezerra - Superintendente de Responsabilidade Social

Luiz Fernando Lima Reis - Patrocinador
http://lattes.cnpq.br/8296739883987900

Luciano Cesar Pontes de Azevedo - Pesquisador Principal
http://lattes.cnpq.br/5136945141059977 

Gisele Queiroz de Oliveira 
http://lattes.cnpq.br/3759142023384887

Renata Rodrigues de Mattos - Gerente de Projetos

https://www.linkedin.com/in/renata-rmattos/



Equipe

Flavia Regina Bueno - http://lattes.cnpq.br/2270896682146645 

Ana Cecilia Alcântara Silva - http://lattes.cnpq.br/2076638555393017 

Tamiris Uracs de Sales Graça - http://lattes.cnpq.br/1494852191535111 



Colaboração
    • Os centros convidados para inclusão de pacientes no projeto são:

    • Hospital Santa Casa de Curitiba;

    • Santa Casa de Misericórdia de Passos;
    • Hospital Sepaco;
    • Instituto Hospital Base do Distrito Federal;
    • Hospital de Amor Nossa Senhora;
    • Universidade Federal de Uberlândia;
    • Hospital São Rafael;
    • Instituto Central do Hospital das Clínicas - FMUSP;
    • Instituto do Coração/FMUSP;
    • Hospital Sírio-Libanês


Área Técnica
Secretaria de Ciência, Tecnologia e Insumos Estratégicos (SCTIE)
Ministério da Saúde

INDICADORES

CONHEÇA OUTROS PROJETOS
Processando