Telemedicina na Capacitação e no Apoio Diagnóstico e Terapêutico nas Emergências Cardiológicas e Neurológicas – Região Norte.
Hospital Israelita Albert Einstein

Telemedicina na Capacitação e no Apoio Diagnóstico e Terapêutico nas Emergências Cardiológicas e Neurológicas – Região Norte.
Tele Emergência Cardio e Neuro
2018-2020

Hospital Israelita Albert Einstein
Resumo
O projeto visa a implantação de sistema de telemedicina para a capacitação de equipes multidisciplinares e suporte diagnóstico e terapêutico às emergências cardiológicas e neurológicas em Hospitais ou Unidades de Pronto Atendimento que prestam serviço ao Sistema Único de Saúde e carentes de recursos médicos especializados da região Norte do Brasil, por meio do apoio à distância, em tempo integral, de médicos cardiologistas e neurologistas, e implantação de protocolos clínicos para suporte à decisão no cuidado de pacientes em emergências cardiológicas e neurológicas.

Introdução
A telemedicina é definida como o uso de tecnologia de comunicações para a prestação de serviços médicos à distância. Ao promover a transferência de conhecimentos de um centro de excelência para qualquer instituição com menores recursos, está alinhada aos princípios de equidade, universalidade e igualdade tão claros no Sistema Único de Saúde (SUS). Partindo-se dessas premissas, este projeto tem por finalidade aplicar os recursos da telemedicina no apoio diagnóstico e terapêutico para pacientes em situações de emergências cardíacas e neurológicas, visando também a capacitação de profissionais médicos e da equipe multidisciplinar para o atendimento dessas condições, transferindo conhecimentos especializados de hospitais de referência, a exemplo do Hospital Israelita Albert Einstein (HIAE), para serviços que atendam pacientes do SUS com carência ou desprovidos de cardiologistas e neurologistas, ampliando a capacidade de resolução dos serviços e, principalmente, com melhora da qualidade da assistência, da satisfação do usuário do SUS, diminuição da morbimortalidade associada às emergências cardiológicas e neurológicas e economia de recursos financeiros. A execução do projeto também permitirá a capacitação de profissionais da saúde no uso de telemedicina, ferramenta com grande potencial de utilização em municípios com as características geográficas e socioeconômicas encontradas na região Norte do Brasil.

Métodos
Será implantado sistema de telemedicina em 60 Hospitais ou Unidades de Pronto Atendimento em municípios carentes de médicos cardiologistas e neurologistas na Região Norte do país, definidos pelas Secretarias Estaduais de Saúde participantes do projeto, levando-se em consideração os seguintes critérios: [1] o número de atendimentos de urgências cardiológicas e neurológicas realizados em cada serviço; [2] a infraestrutura hospitalar para atendimento das urgências cardíacas (ex.: eletrocardiograma, laboratório básico, enzimas cardíacas, radiologia simples, trombolítico) e neurológicas (ex.: tomógrafo para realização de tomografia de crânio, trombolítico, acesso a neurocirurgia) a fim de ser assegurada a continuidade nas linhas de cuidados, otimizando a adequação do fluxo nas urgências e emergências; [3] infraestrutura mínima para a realização de telemedicina (conexão de internet e exames de imagem em plataforma digital).

Para a capacitação da equipe multiprofissional, em todos os serviços participantes do projeto, serão utilizados recursos da telemedicina e módulos de e-learning, tendo como foco as principais e mais graves situações cardiológicas e neurológicas encontradas nos serviços de emergência. Além disso, serão elaborados e compartilhados protocolos assistenciais referentes ao atendimento dessas urgências cardiológicas e neurológicas.



Resultados

Esperam-se como resultados desse projeto a melhora da qualidade do cuidado aos pacientes em urgências cardiovasculares e neurológicas, com diminuição da morbidade, sequelas e mortalidade, diminuição do tempo para o atendimento e tratamento indicado, diminuição do tempo de permanência dos pacientes nas unidades de urgência, aumento da satisfação dos pacientes e familiares, diminuição do número de internações e transferências desnecessárias, além da capacitação dos profissionais de saúde no uso de protocolos de atendimento guiados por telemedicina, ferramenta com grande potencial de utilização em municípios com as características geográficas e socioeconômicas encontradas na região Norte do Brasil.



Liderança

Dr. Eduardo Cordioli – Hospital Israelita Albert Einstein, São Paulo, SP – Lattes

 



Equipe

Renata Albaladejo Morbeck - Hospital Israelita Albert Einstein, São Paulo, SP

Carlos Pedrotti - Hospital Israelita Albert Einstein, São Paulo, SP

Andre Pires dos Santos - Hospital Israelita Albert Einstein, São Paulo, SP

Cassia Coelhoso - Hospital Israelita Albert Einstein, São Paulo, SP



Colaboração
Alberto Beltrame

Área Técnica

Conselho Nacional de Secretários de Saúde (CONASS) e Secretaria Executiva (SE) do Ministério da Saúde.



INDICADORES

CONHEÇA OUTROS PROJETOS
Processando