Apoio à retomada dos hospitais pós COVID -19
Hospital Sírio-Libanês

Apoio à retomada dos hospitais pós COVID -19
Apoio à retomada
2018-2020

Apoio à retomada dos hospitais pós COVID -19
Resumo
A pandemia da COVID-19, infecção causada pelo novo coronavírus que surgiu em Wuhan na China em dezembro de 2019 (SARS-CoV2), deixou em evidência a grande necessidade dos hospitais brasileiros estabelecerem uma linha de cuidados específica para reabilitação, visto que estes pacientes demandam tempo pronlongado de internação em cuidados intensivos, ventilação mecânica e suas complicações, como a polineuropatia e miopatia da doença crítica, e a síndrome de cuidados pós intensivos. Notou-se um gargalo importante nas unidades de terapia intensiva com casos de COVID-19 e síndrome respiratória aguda grave, com impacto no giro de leitos e aumento do tempo de permanência do doente crítico nas emergências, previamente sobrecarregadas.
Este projeto tem o objetivo de implantar uma unidade de reabilitação, de acordo com a portaria Nº 2.809, de 7 de dezembro de 2012, que estabelece a organização dos Cuidados Prolongados para Retaguarda à Rede de Atenção às Urgências e Emergências (RUES) e às demais Redes Temáticas de Atenção à Saúde no âmbito do Sistema Único de Saúde (SUS). Como objetivos específicos, o projeto tem a intenção de:
• Realizar o treinamento da equipe responsável por leitos de cuidados pronlongados;
• Diminuir o fator de utilização dos leitos crônicos;
• Reduzir o tempo médio de permanência dos pacientes críticos pós COVID-19;
• Estabelecer um plano de retomada hospitalar segura;
• Implantar o protocolo de alta segura.
Para tanto, o projeto é executado utilizando princípios do Lean, como o valor agregado na visão do usuário do SUS, o mapeamento do fluxo de valor, fluxo em cadeia contínua sem desperdícios, demanda puxada dos processos e a melhoria contínua. É realizado em uma etapa de intervenção, com duração de dois meses, e de monitoramento por quatro meses. O ciclo zero foi realizado com 5 hospitais, um de cada região do país e a equipe é composta por: médico, especialista em gestão hospitalar, fisioterapeuta, enfermeiro especialista em integridade cutânea, nutricionista, fonoaudiologa e assistente social.


Introdução
Tendo em vista o cenário da Saúde do Brasil durante a pandemia do Novo Coronavírus, o principal objetivo do projeto REAB Pós-COVID 19 é ofertar apoio, às organizações hospitalares públicas selecionadas, no cuidado integral e reabilitação do paciente com diagnóstico de COVID 19, desde a Unidade de Terapia  Intensiva, passando pela Unidade de Cuidados Prolongados até a Alta Hospitalar, minimizando complicações, reduzindo o tempo de internação e melhorando a funcionalidade dos pacientes, alem de orientar  ações para retomada segura das atividades como intervenções clinicas e cirurgias eletivas dentro da rede de atenção à saúde.                                                                                                                                                                O projeto teve início em novembro de 2020 com um período de intervenção de 60 dias, no que chamamos de Ciclo Zero. Foram selecionados cinco hospitais, sendo um em cada região do país.
Dentre as ferramentas utilizadas como apoio ao fluxo de Retomada encontram-se o Protocolo de Alta Segura e a Escala Adaptada de Barthel, sendo estes, dois dos indicadores mensuráveis durante todo o processo de implantação e acompanhamento do projeto.


Métodos
Os Hospitais são selecionados com base em critérios de elegibilidade pré-estabelecidos para o projeto, como possuir leitos de cuidados prolongados cadastrados no CNES. No ciclo 0, com duração de 2 meses, foram contemplados 5 hospitais. Iniciou-se a fase de implementação, a equipe do projeto visitou a Instituição quinzenalmente, totalizando 3 visitas presenciais, intercalado com 3 tutorias online.
Finalizado esse período, a equipe de controle do projeto monitora os resultados pelos próximos 4 meses, para garantir a manutenção das melhorias em longo prazo.
Durante o projeto, foi feito um diagnóstico operacional do Hospital, utilizando-se do Mapa de Fluxo de Valor (VSM) e Mapa de Esforço e Impacto. Em seguida foram implementados planos de ação através da metodologia 5W2Hs. Essas ferramentas foram aplicadas por um médico, uma especialista em gestão e um especialista em reabilitação. Foram desenvolvidas e aplicadas aulas sobre plano de retomada hospitalar, protocolo de alta segura e importância do Round interdisciplinar. Além disso, foram realizadas visitas com o time assistencial dos hospitais, in loco, e propostos ajustes e melhorias.                                                                                                                                                        O projeto contemplou o monitoramento de quatro indicadores centrais, sendo eles melhora da independência funcional, mensurada pelo Índice de Barthel modificado, aplicabilidade ao protocolo de alta segura, tempo médio de permanência na unidade de cuidados prolongados e tempo médio de permanência na UTI. Nosso objetivo é expandir o numéro de hospitais públicos participando do projeto até o final de 2023.


Resultados
Entre Novembro e Dezembro de 2020, o projeto foi aplicado em cinco hospitais no chamado “Ciclo 0”, sendo obtidos os seguintes resultados:
• Evolução média de 26% na independência funcional dos pacientes (De acordo com a escala de Barthel)
• Evolução média de 80% na aplicabilidade de protocolo de alta segura
• Evolução média de 119% na taxa de agregação de valor                                                                                        Como resultados de capacitação do projeto, considerando todos os hospitais do ciclo 0 podemos considerar os seguintes números:
• 1617 horas homem treinado
• 252 profissionais capacitados em tutorias remotas
• 593 profissionais capacitados em visitas presenciais


Liderança
Rodrigo Wilson de Souza - Gerente de Projetos no Hospital Sírio Libanês https://br.linkedin.com/in/rodrigo-wilson-de-souza-0a36b4191
Christina May Moran de Brito - Coord. Médica do Serviço de Reabilitação no Hospital Sírio Libanês http://lattes.cnpq.br/3712884093656585
Vânia Bezerra - Superintende de Responsabilidade Social no Hospital Sírio Libanês https://br.linkedin.com/in/v%C3%A2nia-bezerra-222a4920



Equipe

Adriana Sousa Giovannetti - Especialista em Gestão Hospital no Hospital Sírio Libanês linkedin.com/in/adriana-sousa-giovannetti-102a5983
Brunno César Batista Concentino - Médico Consultor no Hospital Sírio Libanês http://lattes.cnpq.br/3291320895026673
Camila Santos Almeida - Fonoaudióloga Consultora no Hospital Síro Libanês https://www.linkedin.com/in/camila-almeida-136587196
Carolina Letícia dos Santos Cruz - Enfermeira Consultora no Hospital Sírio Libanês http://linkedin.com/in/carolinalscruz/                            
Cristiane Aparecida Santos de Oliveira  - Assistente Adm no Hospital Sírio Libanês https://www.linkedin.com/in/cristiane-oliveira-634b1622
Isabella de Souza Almeida - Especialista de Gestão Hospitalar no Hospital Sírio Libanês https://www.linkedin.com/in/isabella-almeida-69883b48/
Jeniffer Danielle Machado Dutra - Nutricionista Consultora no Hospital Sírio Libanês https://www.linkedin.com/in/jenifferdutra/
Joyce Caroline Rocha Barbosa - Assistente Adm Pl. no Hospital Sírio Libanês https://www.linkedin.com/in/joyce-barbosa-797097b4
Joyce de Menezes Santos Ferreira Lima - Assistente de Eventos no Hospital Sírio Libanês https://br.linkedin.com/in/joyce-menezes-50704a181
Lirian Martiniuk  Vieira Tudda - Especialista em Gestão Hospitalar no Hospital Sírio Libanês www.linkedin.com/in/lirian-martiniuk-75a1481a1
Mara Rubia de Moura - Enfermeira Consultora no Hospital Sírio Libanês https://www.linkedin.com/in/mara-rubia-moura-7b5457176/ 
Marcia da Silva Barbedo - Assistente Social Consultora no Hospital Sírio Libanês https://www.linkedin.com/in/marcia-barbedo-98841668     
Mellik Bazan- Fisioterapeuta Consultora no Hospital Sírio Libanês http://linkedin.com/in/mellik-bazan-4008831a
Sherinda Ayessa Ferreira de Brito - Fisioterapeuta Consultora no Hospital Sírio Libanês http://linkedin.com/in/sherindan-ayessa-ferreira-de-brito-ab93291ba
Thatiane Olivier Ticom - Médica Consultora no Hospital Sírio Libanês http://lattes.cnpq.br/5515973712895764 

                                                                                                 



Colaboração
Conselho Nacional de Secretários de Saúde(CONASS)
                                                                                                               
Conselho Nacional de Secretarias Municipais de Saúde (CONASEMS)              


Área Técnica
Amanda Santos Pereira - Médica Líder do Projeto no Hospital Sírio Libanês - http://lattes.cnpq.br/3688135851489377
Taiana Barbosa de Freitas Galderice - Especialista em Processos no Hospital Sírio Libanês- https://www.linkedin.com/in/taianafgalderice
                         


INDICADORES

Apoio à retomada dos hospitais pós COVID -19

GALERIA DE FOTOS

CONHEÇA OUTROS PROJETOS
Processando