Programa de educação a distância para capacitação em boas práticas para o funcionamento de serviços de saúde
PROADI SUS

Programa de educação a distância para capacitação em boas práticas para o funcionamento de serviços de saúde
EAD Anvisa
2018-2020

Resumo
A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA) orienta o funcionamento dos serviços de saúde (clínicas, hospitais, laboratórios, etc) por meio da publicação de “instruções” em forma de Resoluções da Diretoria Colegiada (RDCs). Estas RDCs são utilizadas pelos profissionais das Vigilâncias Sanitárias (VISAs) como base para suas inspeções.

Entretanto, pela complexidade e quantidade das RDCs, elas têm sido interpretadas de formas diversas pelos profissionais que compõe as VISAs. Nesse contexto, a distância geográfica entre a ANVISA e as 5.570 VISAs distribuídas em todo território nacional impõe dificuldades para a capacitação e qualificação sistemática desses profissionais na modalidade presencial. Assim, a qualificação dos profissionais envolvidos no processo de inspeção dos serviços de saúde na modalidade de ensino a distância (EAD) é uma das opções (e necessidades) da ANVISA.

O objetivo deste projeto é desenvolver recursos educacionais que possam auxiliar os profissionais na correta interpretação das RDCs para atualização e qualificação das práticas de funcionamento dos serviços de saúde.

Para isso, o Hospital Moinhos de Vento oferece à ANVISA sua expertise na elaboração de cursos na modalidade EAD autoinstrucional, ou seja, o aluno pode cursá-lo a qualquer momento, sem a necessidade de um tutor presente. São aplicados recursos didáticos para tornar as RDCs mais fáceis de serem interpretadas, como ambientes em 3D, navegação em primeira pessoa, vídeos, entre outros, além de uma extensa discussão do conteúdo a ser apresentado junto a especialistas e à ANVISA.

O projeto iniciou em 2017 e, até outubro de 2018, já tinha disponibilizado seis cursos, alcançando um total de 15.381 inscritos.

Os cursos oferecidos são:

  • Boas práticas de inspeção em serviços de diálise;
  • Prevenção e controle das infecções relacionadas à assistência à saúde e resistência microbiana (IRAS) - Módulos I e II;
  • Boas práticas de Inspeção em instituições de longa permanência para idosos;
  • Boas práticas de inspeção em serviços de atenção obstétrica e neonatal;
  • Noções Gerais para Inspeção Sanitária de Serviços de Saúde com Foco na Segurança do Paciente.

Estão em desenvolvimento os seguintes cursos:

  • Boas práticas em serviços de vacinação;
  • Boas práticas de inspeção em comunidades terapêuticas;
  • Boas práticas de inspeção em gerenciamento de resíduos em serviços de saúde.

Embora direcionados a qualificar os profissionais que atuam na Vigilância Sanitária, todos os cursos são ofertados  gratuitamente e abertos ao público, o que auxilia os diversos serviços de saúde na manutenção de boas práticas de acordo com as normas da ANVISA.


Introdução
A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA) orienta como os serviços de saúde (clínicas, hospitais, laboratórios, etc) devem proceder quanto à infraestrutura, equipamentos, equipe e processos para promover a proteção à saúde dos seus usuários e profissionais. Para isso, ela publica uma série de instruções na forma de Resoluções da Diretoria Colegiada (RDCs) que devem ser seguidas pelos serviços de saúde. As Vigilâncias Sanitárias (VISAs), que existem em todos os municípios brasileiros, por sua vez, são as responsáveis por inspecionar e garantir a aplicação correta das RDCs. Pela complexidade das RDCs e pela sua quantidade, estas têm sido interpretadas de formas diversas pelos profissionais que compõe as VISAs, demandando necessidade de capacitação constante. Entretanto, neste contexto, a distância geográfica da ANVISA das 5.570 VISAs, distribuídas em todo território nacional, impõe dificuldades para capacitação e qualificação de forma sistemática destes profissionais, na modalidade presencial. Além disso, há claro entendimento de que a variabilidade de interpretações das RDCs impacta negativamente no resultado do trabalho, dificultando os processos de inspeção dos serviços, aumentando os riscos para a saúde pública e impactando diretamente em custos para o Sistema Único de Saúde (SUS). Nesse contexto, a qualificação dos profissionais envolvidos no processo de inspeção dos serviços de saúde na modalidade de ensino a distância (EAD) é uma das opções (e necessidades) da ANVISA. O objetivo deste projeto é desenvolver recursos educacionais que possam auxiliar os profissionais na correta interpretação das RDCs, atualização e qualificação das práticas de funcionamento dos serviços de saúde. Para isso, o Hospital Moinhos de Vento desenvolve um programa de educação a distância para profissionais que atuam nas Vigilâncias Sanitárias, promovendo as boas práticas de inspeção. Adicionalmente, os profissionais dos serviços de saúde também podem acessar o conteúdo, se beneficiando de um melhor preparo para as inspeções.


Métodos
A definição dos conteúdos dos cursos é realizada pela ANVISA e o Hospital Moinhos de Vento é responsável por “traduzir” o conteúdo das RDCs para a fácil interpretação dos profissionais das VISAs (que possuem diferentes formações) e dos profissionais/gestores da saúde. A produção de recursos educacionais considera os objetivos educacionais, público-alvo e demais características identificadas. O público-alvo é definido de acordo com os objetivos de cada curso, podendo ser profissionais assistenciais e não-assistenciais que atuam no controle de infecções ou controle do uso de antimicrobianos ou profissionais que atuem no processo de inspeção de serviços de saúde, públicos e privados.

Para “traduzir” as RDCs são utilizados os mais variados recursos didáticos, focados em metodologias ativas, como simulação, ambientes em 3D, navegação em primeira pessoa, desafios ao aluno, entre outros. Na maioria das vezes, a apresentação das RDCs é realizada de maneira combinada, orientada por ambiente, ou seja, ao invés de apresentarmos a RDC em si, apresentamos quais RDCs e quais instruções são aplicáveis a determinado ambiente de saúde (por exemplo, centro cirúrgico).

O Hospital Moinhos de Vento oferece à ANVISA sua expertise na elaboração de cursos na modalidade EAD autoinstrucional, ou seja, o aluno pode cursá-lo a qualquer momento, sem a necessidade de um tutor presente, facilitando o aprendizado a qualquer momento. Os cursos são disponibilizados na moderna plataforma EdX, uma plataforma open access desenvolvida pela Universidade de Harvard, MIT e Stanford, em que o Hospital Moinhos de Vento é o primeiro a utilizar no Brasil.

Vários materiais desenvolvidos são facilmente extraídos da plataforma para uso em outras plataformas ou para utilização em eventos presenciais, redes sociais e demais propósitos definidos previamente.



Resultados

O projeto iniciou em 2017 e, de janeiro até dezembro de 2018, foram ofertados seis cursos, perfazendo um total de 15.381 inscritos. Os cursos disponibilizados são (entre parênteses, número de inscritos):

  • Boas práticas de inspeção em serviços de diálise (4.052);
  • Prevenção e controle das infecções relacionadas à assistência à saúde e resistência microbiana (IRAS) - Módulos I e II (6.468);
  • Boas práticas de Inspeção em instituições de longa permanência para idosos (4.486);
  • Boas práticas de inspeção em serviços de atenção obstétrica e neonatal (156);
  • Noções Gerais para Inspeção Sanitária de Serviços de Saúde com Foco na Segurança do Paciente (279).

Novas edições dos cursos são ofertadas periodicamente no endereço abaixo. Visite para ver se há no momento uma edição de seu interesse.

http://www.iepmoinhos.com.br/anvisa/

Em média, a satisfação dos profissionais com os cursos está em 95,79%.

Estão em desenvolvimento os seguintes cursos:

  • Boas práticas em serviços de vacinação;
  • Boas práticas de inspeção em comunidades terapêuticas;
  • Boas práticas de inspeção em gerenciamento de resíduos em serviços de saúde;


Liderança

Liderança(s)

Angela Maria Vicente Tavares – Hospital Moinhos de Vento, Porto Alegre, RS –  Lattes



Equipe

Equipe

Eduardo Zanatta – Hospital Moinhos de Vento, Porto Alegre, RS – Lattes

Luciane de Almeida Collar - Hospital Moinhos de Vento, Porto Alegre, RS - Lattes

Maria Eugênia Bresolin Pinto – Hospital Moinhos de Vento, Porto Alegre, RS – Lattes

Natassia Scortegagna da Cunha  – Hospital Moinhos de Vento, Porto Alegre, RS - Lattes

Tuani Lopes da Costa   – Hospital Moinhos de Vento, Porto Alegre, RS - LinkedIn

Colaboração


Área Técnica

Área técnica do Ministério da Saúde

Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA)

Gerência Geral de Tecnologia em Serviços em Saúde (GGTES)



INDICADORES

26233
Profissionais
capacitados
CONHEÇA OUTROS PROJETOS
Processando