Formação e qualificação de técnicos para o SUS.
Hospital Moinhos de Vento

Formação e qualificação de técnicos para o SUS.
Técnico e Pós-Técnico
2018-2020

Formação e qualificação de técnicos para o SUS.
Resumo
A área da Saúde é uma das que mais emprega no país. Mais de 40% desses profissionais no Brasil, são técnicos ou auxiliares de enfermagem. Entretanto, a grande maioria não possui formação especializada, mesmo atuando em áreas de alta complexidade, como as unidades que atendem pacientes críticos. Além disso, o Ministério da Saúde carece de modelos de cursos de especialização para técnicos em enfermagem que possam ser replicados.

Nesse contexto, o projeto promove para as necessidades do SUS, a formação, a educação e a qualificação de profissionais técnicos em enfermagem, a produção e disseminação do conhecimento científico e tecnológico através da elaboração de material didático, oferta e avaliação de cursos. O objetivo é formar técnicos em enfermagem e com a geração de emprego e renda transformar socialmente a população da área em que atuam. Além de desenvolver, aplicar e analisar instrumentos de avaliação de cursos, e de elaborar e distribuir material didático sobre as metodologias utilizadas nas ações educacionais. Para isso, a Escola de Educação Profissional do Hospital Moinhos de Vento oferece sua expertise na formação no curso técnico em enfermagem e na oferta dos cursos de especialização técnica.

No triênio 2015-2017, foi realizado um levantamento sobre as reais necessidades de competências dos técnicos em enfermagem e com base nos achados foram desenvolvidos dois currículos para cursos de especialização técnica: Urgência e Emergência e Terapia Intensiva. Os currículos foram implementados, 204 técnicos em enfermagem concluíram as especializações e 33 hospitais SUS foram beneficiados. Quanto a avaliação do impacto desses cursos, os resultados apontam para o efetivo desenvolvimento das competências requeridas para os atendimentos em áreas altamente especializadas, transformando o egresso em um profissional capaz de atuar de forma crítica e propositiva. Ainda, em 2019, 38 novos profissionais concluíram o curso técnico e espera-se que este resultado qualifique o atendimento junto às instituições de saúde e proporcione a geração de emprego e renda a estes profissionais.

Na construção do material didático, o objetivo é apresentar de maneira sistematizada como um currículo pode ser construído para desenvolver as competências necessárias para a atuação profissional e o que é necessário para que um curso de especialização seja viabilizado. Os artigos serão a forma de disseminar e tornar replicáveis as metodologias utilizadas na elaboração do currículo das especializações e na avaliação do impacto destes cursos na assistência. Com isso, espera-se sistematizar e disseminar os modelos desenvolvidos pelo projeto para que o Ministério da Saúde utilize-os como diretrizes para formação técnica em enfermagem em todo o Brasil.





Introdução
No âmbito do setor saúde, a qualidade dos serviços está intrinsecamente relacionada à sua força de trabalho, tanto nos aspectos quantitativos quanto qualitativos, cuja repercussão manifesta-se no atendimento prestado à população em todos os níveis de complexidade.

Dentre os profissionais de enfermagem, estima-se que o quadro seja formado por mais de 40% de auxiliares e técnicos, número expressivo para o segmento da saúde. Entretanto, a grande maioria não possui formação especializada, mesmo atuando em áreas de alta complexidade, como as unidades que atendem pacientes críticos. Os técnicos chegam aos hospitais com conhecimento cognitivo, atitudinal e procedimental ainda insuficientes, ou seja, limitam-se a realizar atividades mais simples, o que evidencia a necessidade de fortalecer e qualificar esta força de trabalho.

O projeto Técnico e Pós-Técnico tem como objetivos:

- Transformar socialmente a população de uma região intramunicipal de Porto Alegre, por meio da formação de técnicos em enfermagem; 
- Avaliar a qualificação do conhecimento e das ações dos profissionais técnicos em enfermagem egressos do curso de especialização técnica, mediante instrumento de avaliação; 
- Elaborar material didático e artigos científicos, abordando as metodologias para a construção de currículos de cursos voltados para o SUS.



Métodos
Para a formação de técnicos em enfermagem, o processo de seleção ocorreu mediante edital e foram ofertadas 44 vagas. A seleção de populações vulneráveis tem por objetivo mensurar a capacidade de transformação da vida dos cidadãos por meio da educação.

Para a avaliação do curso de especialização técnica, foi elaborado um instrumento quali-quantitativo. O instrumento foi aplicado nos alunos dos cursos também em suas lideranças imediatas. A avaliação pelos gestores se deu de forma presencial, em formato de entrevista iniciando com uma questão norteadora. Para a validação do instrumento, a análise ocorreu por meio da psicometria. Também foram realizadas análises estatísticas descritivas, assim como testes de hipóteses. A análise qualitativa ocorreu por meio da análise de conteúdo.

No material didático e nos artigos, serão registradas as experiências e as metodologias desenvolvidas pelo projeto. O objetivo é apresentar de maneira sistematizada e para possíveis replicações, como um currículo pode ser elaborado e implementado visando as competências profissionais previstas no perfil do egresso.


Resultados
No triênio atual, ocorreu a formação de 38 novos técnicos em enfermagem e espera-se transformar socialmente, pela geração de emprego e renda, a população de abrangência do projeto. A partir dos cursos de especialização técnica, construídos de forma integrada com os princípios norteadores do SUS e com organização curricular baseada em competências, foi desenvolvido um instrumento para a avaliação do impacto desta qualificação na assistência. O mesmo foi aplicado de forma virtual em 204 alunos de 33 instituições do SUS do Rio Grande do Sul, egressos do curso.

Os resultados da avaliação demonstraram que 80% das competências essenciais para atuação em situações críticas desenvolvidas nos cursos, foram mantidas pelos egressos. Esse aprimoramento é um ganho para o SUS, visto que a multiplicação do conhecimento e o reconhecimento da aprendizagem obtida também foram evidenciados. 

Espera-se contribuir com a disponibilização do instrumento desenvolvido com foco na identificação do grau de competências adquiridas pelos alunos egressos de cursos que tenham a organização curricular baseada em competências. Com isso, espera-se sistematizar e disseminar os modelos desenvolvidos pelo projeto para que o Ministério da Saúde utilize-os como diretrizes para formação técnica em enfermagem em todo o Brasil.

Além disso, a disponibilização do material didático sobre as temáticas de elaboração de currículos mediante metodologias inovadoras e o desenvolvimento de competências em profissionais técnicos em enfermagem, permite replicar em outras instituições o modelo adotado. Por fim, serão desenvolvidos dois artigos: o primeiro apresentará a metodologia de construção de currículo baseado em competências. O segundo, apresentará o resultado da avaliação dos cursos de especialização técnica ofertados no triênio anterior.


Liderança

Marcela Pasetto - Hospital Moinhos de Vento, Porto Alegre, RS – Lattes



Equipe

Maria Eugênia Bresolin Pinto – Hospital Moinhos de Vento, Porto Alegre, RS – Lattes



Colaboração
Escola de Educação Profissional do Hospital Moinhos de Vento

Área Técnica
Secretaria de Gestão do Trabalho e da Educação na Saúde (SGTES)

INDICADORES

NOTÍCIAS RELACIONADAS

Curso gratuito já formou mais de 270 técnicos de enfermagem no Rio Grande do Sul
14.11.2019
Curso gratuito já formou mais de 270 técnicos de enfermagem no Rio Grande do Sul
“Essa é a realização de um sonho que talvez eu não conseguisse alcançar sozinha." As p...
CONHEÇA OUTROS PROJETOS
Processando