Voltar

NOTÍCIAS

16.12.2020 - Editado em 17.12.2020 - Compartilhar:
Triênio 2018-2020: Saúde em Nossas Mãos salva 2.430 vidas

O projeto “Saúde em Nossas Mãos - Melhorando a Segurança do Paciente em Larga Escala no Brasil” encerra o triênio que iniciou com a meta de reduzir em 50% as principais Infecções Relacionadas à Assistência à Saúde (IRAS) em 115 UTIs públicas. A iniciativa ultrapassou o objetivo, reduzindo as IRAS em 53%, salvando 2430 vidas e gerando uma economia de cerca de 320 milhões ao Sistema Único de Saúde (SUS).

O trabalho focou na redução dos três principais tipos dessas infecções:

- Infecção Primária da Corrente Sanguínea Associada a Cateter Venoso Central (IPCSL), com diminuição de 47%;
- Pneumonia associada à Ventilação Mecânica (PAV), com queda de 51%;
- Infecção do Trato Urinário Associada a Cateter Vesical (ITU-AC), com redução de 68%. 


O projeto é executado de maneira colaborativa entre os Hospitais PROADI-SUS – Hospital Alemão Oswaldo Cruz, HCor, Hospital Israelita Albert Einstein, Hospital Moinhos de Vento e Hospital Sírio-Libanês –, Ministério da Saúde e Institute for Healthcare Improvement (IHI), organização internacional sem fins lucrativos especializada em projetos focados em segurança do paciente. Com a metodologia denominada ciência da melhoria, a iniciativa orienta os profissionais das UTIs do SUS participantes a usarem ferramentas da qualidade, implementarem processos de forma colaborativa e sustentável, diminuindo dessa forma os índices de infecções hospitalares e fortalecendo o atendimento ao paciente durante a sua permanência na UTI.

Cláudia Garcia de Barros, coordenadora do projeto, complementa como é a execução da iniciativa “Um dos principais desafios enfrentados é promover a mudança de cultura no ambiente das UTIs, engajar os profissionais locais na mudança de ações rotineiras e na integração das equipes, para que haja um fluxo mais harmonioso, onde todos dão sugestões e criam soluções para garantir ainda mais a segurança de todos”, pontua.


Para o secretário de Atenção Especializada à Saúde, Luiz Otavio Franco Duarte, o projeto reforça o compromisso do Ministério da Saúde na melhoria dos serviços prestados pelo SUS. “Essas infecções são atualmente a oitava maior causa de morte no país. Superamos a nossa meta, com um resultado incrível de 53% de redução. Isso significa 6.927 infecções evitadas. É gratificante ver que estamos no caminho certo, capacitando nossos profissionais, garantido a segurança do paciente e salvando vidas”.

Durante do triênio de 2018-2020, ocorreram 6 sessões de aprendizagem presenciais com todos os 116 hospitais, 600 visitas presenciais nas UTIs, 180 visitas virtuais, mais de 3.220 pessoas envolvidas, além de duas sessões de aprendizagem virtuais.


Para o próximo triênio, o Ministério da Saúde pretende dobrar o escopo e envolver 240 unidades de saúde, além de incluir UTIs pediátricas.

Triênio 2018-2020: Saúde em Nossas Mãos salva 2.430 vidas
Processando