Voltar

NOTÍCIAS

20.01.2021 - Editado em 20.01.2021 - Compartilhar:
Projeto do HCor concede certificações de excelência em boas práticas clínicas em cardiologia para hospitais do SUS

Segundo a OMS, as doenças cardiovasculares (DCV) são responsáveis por aproximadamente 30% dos óbitos em todo o mundo e a sua letalidade é inversamente proporcional à situação socioeconômica da região. Visando diminuir os índices de mortalidade de pacientes acometidos por essas doenças, o HCor, via PROADI-SUS, lidera desde 2009 o Projeto Boas Práticas Clínicas em Cardiologia (BPC) que em 2020 certificou dez hospitais do SUS como Centros de Excelência em Cardiologia.

Mais de 820 profissionais foram envolvidos e capacitados ao decorrer do projeto para pesquisa e gestão, e esses acompanham, por meio de uma série de indicadores, a evolução na qualidade do serviço de saúde prestado e a melhoria dos desfechos clínicos, como a qualidade de vida e percepção de saúde nos pacientes. 

O programa é uma adaptação ao contexto brasileiro do projeto Get With The Guidelines, da American Heart Association (AHA) que, junto ao Ministério da Saúde e Sociedade Brasileira de Cardiologia (SBC), liderados pelo HCor no Brasil, concederam a certificação à hospitais do SUS no país. As instituições certificadas são reconhecidas pela adesão em mais de 85% às práticas clínicas preconizadas mundialmente. O BPC monitora 21 indicadores em três condições: síndrome coronariana aguda, insuficiência cardíaca e fibrilação atrial, com o objetivo de avaliar as diretrizes adotadas nas práticas médicas nos hospitais.

Foram desenvolvidas ainda outras ações em diversas frentes, como a produção de materiais educativos para pacientes, realização de webinars periódicos aos profissionais de saúde e o acompanhamento contínuo na implementação de ferramentas de melhoria em processos assistenciais nos hospitais participantes do programa. O Dr. Fábio Taniguchi, médico líder do projeto no Brasil pelo HCor, destaca que os resultados do BPC em 2020 são equiparados a países como Estados Unidos e Reino Unido, apesar do contexto de pandemia enfrentado neste ano.

“Há um enorme potencial para melhoria em nossos resultados, no entanto, após cinco anos de projeto observamos melhorias nos resultados dos indicadores que estão alinhados ao mundo. Para o eixo de fibrilação atrial, os resultados observados hoje são superiores aos da China, por exemplo, o que nos orgulha e mostra o comprometimento dessas instituições, mesmo em um cenário desafiador com a pandemia da Covid-19”.

Hospitais certificados pelo programa BPC em 2020:

  • Santa Casa de Misericórdia de Maceió (AL)
  • Hospital Ana Nery – Salvador (BA)
  • Hospital de Messejana – Fortaleza (CE)
  • Hospital de Clínicas da Universidade Federal de Minas Gerais – Belo Horizonte (MG)
  • Hospital de Clínicas da Universidade Federal de Uberlândia (MG)
  • Hospital Santa Lúcia – Poços de Caldas (MG)
  • Hospital de Clínicas Gaspar Vianna – Belém (PA)
  • Hospital de Clínicas da Universidade Federal do Paraná – Curitiba (PR)
  • Hospital Universitário Pedro Ernesto – Rio de Janeiro (RJ)
  • Hospital São Paulo – São Paulo (SP)

Para saber mais sobre o projeto acesse: PROADI-SUS - Boas práticas na atenção à cardiologia e urgências cardiovasculares (proadi-sus.org.br)


Referência:

  1.       OPAS/OMS: Doenças cardiovasculares - OPAS/OMS | Organização Pan-Americana da Saúde (paho.org)
Projeto do HCor concede certificações de excelência em boas práticas clínicas em cardiologia para hospitais do SUS
Processando