Voltar

NOTÍCIAS

04.05.2021 - Editado em 04.05.2021 - Compartilhar:
SecexSaúde e Hospitais PROADI-SUS se reúnem para tratar sobre iniciativas e resultados do Programa

Recentemente, o Secretário de Controle Externo da Saúde do Tribunal de Contas da União (TCU), Marcelo Chaves Aragão, reuniu-se com sua equipe e os líderes dos hospitais membros do Programa de Apoio ao Desenvolvimento Institucional do Sistema Único de Saúde (PROADI-SUS) - Hospital Alemão Oswaldo Cruz, a BP – A Beneficência Portuguesa de São Paulo, HCor, Hospital Israelita Albert Einstein, Hospital Moinhos de Vento e Hospital Sírio-Libanês. O encontro ocorreu de forma virtual, com o objetivo de discutir a evolução do PROADI-SUS, além de conquistas e resultados.

O Secretário Marcelo Aragão abriu o encontro falando das diversas ações do TCU durante a pandemia da COVID-19, como o monitoramento dos planos de vacinação nas esferas federal, estadual e municipal, e a implantação do plano de contingência criado pelo Ministério da Saúde em setembro de 2020. Destacou também que o TCU realizará monitoramento das deliberações do Acórdão 394/2018-TCU-Plenário (alterado pelo Acórdão 924/2018-TCU-Plenário), de relatoria do Ministro Augusto Nardes, que tratou sobre auditoria operacional no PROADI-SUS, com foco na verificação da compatibilidade entre os gastos realizados e o valor da isenção das contribuições sociais.

Na sequência, Dr. Guilherme Schettino, Diretor-superintendente do Instituto Israelita de Responsabilidade Social da Sociedade Beneficente Israelita Brasileira Albert Einstein, apresentou um panorama sobre o PROADI-SUS. Desde 2009, o Programa desenvolveu 711 projetos, considerando iniciativas em curso no triênio vigente (2021-2023), o equivalente a cerca de R$7,6 bilhões direcionados à saúde pública. Também foram destacados os projetos realizados em colaboração por todos os hospitais integrantes do PROADI-SUS, ou seja, um formato de execução compartilhada que vem ampliando benefícios à sociedade.  

Entre os resultados, foi citada a iniciativa Saúde em Nossas Mãos - Melhorando a Segurança do Paciente em Larga Escala no Brasil, realizada no triênio passado (2018-2020) em 115 UTIs do SUS, com o objetivo de prevenir as principais infecções relacionadas à assistência à saúde (IRAS), que estão entre as maiores causas de morte e aumento da morbidade entre os pacientes hospitalizados. Segundo o Dr. Guilherme Schettino, com a metodologia do projeto, que implementa uma série de processos de trabalho e protocolos de segurança do paciente, mais de 7.600 infecções foram evitadas, o que correspondeu a cerca de 2.700 vidas salvas, gerando uma economia superior a R$354 milhões ao sistema público de saúde. 

Schettino também destacou o Regula Mais Brasil, que atua na qualificação da demanda por atendimento médico especializado originada na atenção primária à saúde. Trata-se de apoiar os sistemas de regulação em diferentes regiões, por meio da teleregulação e teleconsultoria em tempo real.

Dentre as ações de combate à COVID-19, o Projeto TeleUTI COVID-19, também executado de forma colaborativa entre os Hospitais PROADI-SUS para o Ministério da Saúde, ofereceu visita médica diária a pacientes internados em UTIs de hospitais públicos de referência no tratamento do coronavírus. Por meio da telemedicina, especialistas dos hospitais realizaram um total 28 mil visitas em 86 hospitais públicos distribuídos em todo país, o que corresponde a acompanhamento de aproximadamente 1600 leitos e 4800 pacientes.

Por fim, o representante do grupo também mencionou a elaboração da primeira versão do Protocolo de Manejo Clínico da COVID-19 na Atenção Especializada, feita em colaboração pelos hospitais integrantes do PROADI-SUS e áreas técnicas do Ministério da Saúde, que orienta profissionais quanto ao manejo clínico da infecção por coronavírus e apresenta fluxos clínico-operacionais de atenção especializada.

SecexSaúde e Hospitais PROADI-SUS se reúnem para tratar sobre iniciativas e resultados do Programa
Processando