Voltar

NOTÍCIAS

10.06.2021 - Editado em 10.06.2021 - Compartilhar:
Confira o vídeo! Projeto do HCor trata recém-nascidos com cardiopatias complexas no SUS

A síndrome de Alagille é uma cardiopatia complexa que acomete 1 a cada 30 mil recém-nascidos, de ambos os sexos, no Brasil. A patologia é responsável por anomalias no fígado, coração, olhos, face e esqueleto1, gerando assim uma série de complicações ao desenvolvimento físico da criança em seu crescimento.   


Considerando esse cenário, o HCor – via Programa de Apoio ao Desenvolvimento Institucional do Sistema Único de Saúde (PROADI-SUS) –, executa o projeto Cardiofetal Congênito, atendendo crianças com cardiopatias congênitas complexas e que precisam ser tratadas desde o nascimento. Graças à iniciativa, os pacientes são atendidos e acompanhados desde o início, diminuindo os casos de infecção e descompensação cardíaca.
 


Confira o depoimento da Dra. Ieda Jatene – gestora do projeto Cardiofetal Congênito do HCor –, e de Elisângela dos Santos, mãe da paciente Vitória Emanuele, paciente que recebeu acompanhamento do HCor. 
 

 

Referência: 

1 – “Síndrome de Alagille – Relato de caso”, Revista Residência Pediátrica, volume 8, nº2 – Sociedade Brasileira de Pediatria: Residência Pediátrica - Síndrome de Alagille - relato de caso (residenciapediatrica.com.br) 

 Confira o vídeo! Projeto do HCor trata recém-nascidos com cardiopatias complexas no SUS
PROADI-SUS: Projeto do HCor trata recém-nascidos com cardiopatias complexas no SUS
Processando